Festival Brasileiro de Filmes de Aventura, Turismo e Sustentabilidade

468×60 top

Edição 2005

Com 37 filmes exibidos a Mostra Brasileiro de Filmes de Aventura e Turismo foi sucesso em 2005, na Adventure Sport Fair.

Começou na quarta-feira (24) a sétima edição da Adventure Sports Fair. A maior feira de turismo e esportes de aventura do Hemisfério Sul que foi até o dia 28 de agosto (domingo), na Bienal do Ibirapuera, em São Paulo.

Os filmes que participaram da primeira mostra foram inéditos, e gravados por brasileiros em mais de 30 países ao redor do mundo. As produções foram vistas nas sessões do Cinema da Adventure, no terceiro andar do prédio da Bienal, em frente à escada rolante, ou nas tvs de plasma Panasonic espalhadas pela Feira.
A pedido do governo Argentino houve uma sessão especial com filmes do país vizinho.

Dia 26, às 18 horas teve início no cinema da Primeira Mostra Brasileira de filmes de Aventura e Turismo, o debate sobre como produzir filmes para estes gêneros. A mesa foi composto por Rogério Ribeiro da Northsports, Angelisa Stein da Ancine, Luciano Nunes da Pinnacle Systems, Nelson Barretta da equipe do filme Extremo Sul, e Yuri Sanada, diretor da Mostra. O debate contou também com a presença de Antonio Leal, do Fórum dos Festivais (www.forumdosfestivais.com.br).

 

Foram discutidos temas interessantes aos que pretendem produzir filmes de aventura e turismo, com completa explanação da Angelisa sobre como apresentar projetos para serem adequados as leis de incentivo fiscais pela Agência Nacional do Cinema, com ênfase ao artigo 39 da lei do audiovisual.

Rogério Ribeiro resumiu o problema a dois itens: como obter recursos para produção, e depois onde exibir.
Vários produtores independentes presentes compartilharam da opinião, que deve ser a preocupação central da Mostra que pretende estabelecer parâmetros de qualidade ao mercado nacional de audiovisual.
Luciano contou as novidades dos equipamentos de edição, que cada vez mais tornam possíveis produções independentes com qualidade a baixo custo.
Barretta contou como foi o esforço e dedicação da equipe ao gravarem o filme Extremo Sul em condições inóspitas e selvagens.
Yuri contou a razão da iniciativa de realizarem esta mostra, que vem da própria dificuldade de ter suas produções vista pelo público. A partir de agora as pessoas podem produzir filmes de Aventura e Turismo, certas de terem um espaço anual para exibir seus filmes.

Para isto o apoio da Adventure Sports Fair não é apenas importante, mas essencial para o desenvolvimento da indústria de cinema que pode mostrar o que o Brasil tem de mais belo.

Na noite de 28 de agosto, no auditório Cinema da Adventure Sports fair 2005, foram entregues os prêmios para as categorias vencedoras da Primeira Mostra Brasileira de Filmes de Aventura e Turismo.

Melhor Documentário: Corrida de Aventura é Assim Mesmo, de Renato Ciasca e Eduardo Quintino, prêmio: um Computador Planac.
Melhor Direção: Havita Rigamonti, prêmio: Hospedagem no Hotel do Engenho no Porto Marina Bracuhy em Angra dos Reis, RJ.
Melhor Roteiro: Sergio Túlio Caldas e Toni Nogueira, pelas três obras selecionadas para a Mostra, prêmio: curso da Pinnacle Systems.
Melhor Montagem: Pedalando e Educando, de Argus Saturnino, prêmio: Um curso da DRC.
Melhor Trilha sonora: Bolsa de Valores, de Havita Rigamonti, prêmio: Home Theater da Planac.
Melhor Fotografia: Piauí, Patrimônio da Caatinga, de Sergio Túlio Caldas e Toni Nogueira, prêmio: quatro mil reais em aluguel de equipamentos e serviços da Quanta Lighting.
Melhor filme selecionado pelo público: Expedition 04, de Fredy Guerra, prêmio: uma bicicleta Caloi.

Compartilhe! Share!
468 ad

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

468×60 bottom
Anuncie aqui 728×90